PUBLICIDADE
SALA DE IMPRENSA
Marília se mantém na mesma situação pela 3ª semana seguida
Marcio C. Medeiros
19/02/2021
Patrícia Ellen, secretária de desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo, anuncia a manutenção da fase em Marília - Foto: Aquivo:

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Marília, Adriano Luiz Martins, considerou como “menos mal” a manutenção da Fase Laranja na região de Marília, na 22ª avaliação de classificação do Plano São Paulo de combate a pandemia, desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo, que classifica as regiões paulistas de acordo com os índices de saúde no enfrentamento a contaminação do Covid-19. “Estamos entrando na terceira semana seguida na Fase Laranja, o que mantém o ritmo do comércio em evolução”, disse o dirigente animado com a possibilidade na próxima avaliação estadual, contemplar a região com a Fase Amarela, com maior flexibilidade nas atividades do varejo em geral. “Estamos num entorno com as fases amarela, laranja e vermelha bem próximos”, destacou o dirigente em tom de preocupação, no comparativo com outras regiões do Estado de São Paulo. 

Na apresentação da 22ª classificação estadual seis regiões estão na fase amarela; sete regiões na fase laranja, como é o caso da região de Marília, e outras 4 na Fase Vermelha a mais delicada. “As regiões de Presidente Prudente e Bauru estão na fase vermelha”, disse em tom de preocupação o presidente da associação comercial mariliense, ao apontar a região de Araçatuba, ao lado de Marília, que já está na fase amarela. “Se continuarmos nesta performance temos todas as condições de evoluir na próxima classificação”, disse esperançoso ao ver como um bom sinal, a recalibragem na restrição de bebidas alcoólicas que se mantem no limite até as 20 horas nas fases vermelha e laranja, e até as 22 horas na fase amarela em diante, mesmo respeitando a capacidade de 40%, com atendimento aos clientes sentados, com mesas de até seis pessoas. 

Outro aspecto importante lembrado pelo presidente da associação comercial mariliense é quanto a preocupação com a fiscalização em geral de atividades e aglomerações ilegais. “Temos que incentivar as denúncias de aglomerações clandestinas e aglomerações de pessoas em qualquer circunstância, que podem ser feitas na Ouvidoria do Município pelo telefone: 0800-7766-111 ou por e-mail: ouvidoria@marilia.sp.gov.br ou através de “whatsapp” 14-99799-6361. “Mas quem quiser, pode ligar para o 190 da Polícia Militar”, acrescentou ao lembrar que todo o comércio da cidade tem feito o papel de agentes de saúde com as fiscalizações dos protocolos de proteção, como são os casos do uso permanente das máscaras faciais, bem como a higienização pessoal e do local de atendimento, tão pouco o distanciamento necessário e a diminuição da lotação na loja. “E sempre oferecendo o álcool e em alguns lugares até a máscara facial, sempre dentro das limitações exigidas pelos protocolos”, disse o dirigente de Marília preocupado com a possibilidade do retorno para a Fase Vermelha, a pior de todas. “Precisamos evitar este retrocesso”, disse Adriano Luiz Martins. 

Na Fase Laranja as lojas do comércio varejista de Marília estão funcionando das 9 as 17 horas de segunda a sábado, enquanto que as lojas nos shoppings e galerias estão funcionando das 12 as 20 horas. “Precisamos conquistar a fase amarela, e na sequência a fase verde para retomarmos a economia em geral”, defendeu o dirigente de Marília que vem trabalhando junto aos Governos Municipal e Estadual para que o comércio em geral retome a autonomia do funcionamento. “Acredito que estamos caminhando para isso com a vacinação sendo intensificada, diminuindo a contaminação”, falou o presidente da associação comercial mariliense animado com a evolução do combate a pandemia.

Mais de Sala de Imprensa
PUBLICIDADE
© 2021 YesMarilia - Notícias, entretenimento e prestação de serviços. Todos os direitos reservados