PUBLICIDADE
SALA DE IMPRENSA
Enfermeiros criam momento de descontração musical
Marcio Medeiros
17/06/2020
As apresentações musicais começaram entre os funcionários e agora pode ser levada aos pacientes internados - Foto: ARQUIVO: Musica 170620

Uma atividade de entretenimento em desenvolvimento na Santa Casa de Pompeia vem agradando funcionários e pacientes, bem como corpo clínico e diretoria, em virtude de proporcionar momentos de descontração através da música. Os enfermeiros: Gabriel Zanguettin e Naiara Yuri Ide, em momentos oportunos reúnem funcionários, médicos e diretores para uma apresentação musical. “O pessoal tem gostado muito e pretendemos desenvolver uma atividade junto com os pacientes internados que quiserem e puderem apreciar a música”, elogiou o provedor Alair Mendes Fragoso que considerou a atitude da dupla bem oportuna. “A música provoca um sentimento agradável e isso ajuda em todos os sentidos: a melhorar o ambiente e a tranquilizar as pessoas”, comentou o dirigente que pretende em breve estruturar o programa para ser desenvolvido de formar constante e frequente. “Começou de maneira despretensiosa, mas pode a se tornar um programa interno de humanização”, disse o dirigente pompeiano.

Segundo a gerente administrativa da Santa Casa de Pompeia, Andréia Lopes Pereira, esta prática está sendo analisada e havendo possibilidade e viabilidade será utilizada dentro do processo de humanização que o hospital desenvolve. “Os dois usaram os talentos, inicialmente, para homenagear colegas”, recordou. “Agora sempre no início de cada manhã, passaram a cantar e tocar de uma a duas músicas, que através das letras e melodia, transmitem mensagens de fé e de esperança a todos”, disse a gerente administrativa que também é favorável a utilizar esse potencial para a melhoria na qualidade de internação dos pacientes. “É um momento de gratidão e emoção muito bom, que agrada todo mundo e só faz bem”, disse sorrindo.

Uma experiência bem positiva já aconteceu recentemente, quando no período da noite o pessoal que estava no Pronto Socorro, num determinado momento do turno, houve uma apresentação musical em que todos que estavam próximos admiraram. “Eles ainda estão um pouco tímidos”, brincou Alair Mendes Fragoso que acredita num crescimento coletivo com o passar das apresentações seguidas. “Ainda não sabemos como leva-los aos leitos, mas vamos pensar em algo se for o desejo dos pacientes”, disse o provedor que acredita ser benéfico em qualquer tipo de tratamento médico, dentro das medidas de segurança, higienização, distanciamento e demais cuidados necessários num ambiente hospitalar. “Vamos pensar em como fazer, sem atrapalhar quem quer que seja”, destacou o dirigente pompeiano.

De acordo com Andreia Lopes Pereira a música tem sido utilizada como recurso para humanizar o ambiente hospitalar por diferentes profissionais, principalmente musicoterapeutas e enfermeiros. “Os resultados apontam que a música serve como promotora de bem-estar, e ajuda também a facilitar a integração dos participantes com o ambiente de internação”, falou a gerente administrativa ao lembrar de que outro fator importante que ajuda no tratamento médico é a de promover a autonomia do paciente através da escolha musical, o que possibilita lembranças que lhe trazem prazer e conforto. “A utilização da música no ambiente hospitalar mostra-se como um espaço de intersecção entre diferentes profissionais que pode ampliar a humanização da assistência”, falou Andreia Lopes Pereira que pretende dar continuidade a este trabalho que se inicia de forma despretensiosa, mas que pode resultar num programa de atividade do hospital.

Mais de Sala de Imprensa
PUBLICIDADE
© 2020 YesMarilia - Notícias, entretenimento e prestação de serviços. Todos os direitos reservados